apple eye hands

A falta de confiança em nós mesmos nos trazem muitos malefícios, vamos compreender alguns fatores que podem contribuir para nos sentirmos assim e também de que forma hoje lidamos com ele !?

Primeiro que não podemos deixar de ter o olhar para nossa infância, pois foi lá que surgiram as raízes da falta de autoconfiança, através de como a criança absorveu e concluiu conceitos errados sobre si mesma, através de gestos, explicações distorcidas, ausências, cobranças exageradas, muitas críticas, protecionismo dentre vários outros fatores. Como exemplo podemos citar uma criança que vê sua mãe chorando e ao perguntá-la, nega o fato e diz que está tudo bem, a criança pode acabar interpretando que ela não deve acreditar no que sente e sim no que o outro diz. Com isso ela passa a não aceitar o que sente e torna-se indecisa, dificultando a tomada de decisões por si só. Um outro exemplo são de pais superprotetores que devido ao excesso de cuidado e medo, acabam transmitindo a criança que ela não é capaz de realizar as coisas sozinha, que é perigoso, que ela não consegue ; assim também como muitas críticas e exigência de perfeição , podem levar a criança a se sentirem inseguras, com medo de errar temendo desaprovação enfim… Exemplos como esses mostram como podem levar a criança , como forma de defesa, a abdicar do seu jeito de ser, levando-a a se esconder, não falar e não confiar no que sente ( dando poder ao outro), ser perfeccionista demais pelo medo de errar, tornando-as inseguras e o que é pior reproduzindo na vida adulta tudo que ela interpretou falsamente a seu respeito. Uma outa questão de fundamental importância a ser vista é sobre hoje. Como você escolhe lidar com suas inseguranças ? Mantendo comportamentos e percepções distorcidas a respeito de si emperrando na mudança, buscando um novo olhar para si (mais realista) e para o outro sem culpá-los (pais, cuidadores, quem exerceu a função), aprendendo a se aceitar sem críticas respeitando seus limites reais…?

Não precisamos ficar presos a experiências e interpretações do passado, a escolha pela mudança depende única e exclusivamente de você! Pense nisso!

Izabelli Frota – Psicóloga Clínica
CRP:11/01788

Compartilhar: